Top 50 emerging markets Logistics 2019

Rolf Bax

Rolf Bax

April 4, 2019 - 18:28

Desde 2009, Agility and Transport Intelligence tem vindo a pesquisar sobre os mercados logísticos emergentes, obtendo um panorama atual do sentimento do mercado. Esta pesquisa resulta num resumo dos 50 mercados emergentes líderes, ordenados por tamanho, condições de negócios, infraestruturas e conexões de transporte.

Os resultados mais importantes da pesquisa são:

  • A China domina o mercado com um 1° lugar geral no ranking.
  • A Índia aproxima-se da China com o segundo lugar
  • O Brasil desce nas classificações devido a circunstâncias políticas e económicas
  • O comércio eletrônico tem vindo a assumir um papel cada vez mais importante no futuro próximo, devido à posição cada vez mais reforçada da internet e ao progresso tecnológico
  • As pequenas e médias empresas têm maiores possibilidades de crescimento que as empresas de maiores dimensões
  • As guerras comerciais, o Brexit, sanções e acordos entre países desempenham um papel bastante importante para esta pesquisa.

É com grande prazer que analisamos esta pesquisa de forma mais detalhada, fornecendo-lhe um resumo dos pontos mais importantes que a mesma revelou. A pesquisa propriamente dita é composta por três partes, a saber: Oportunidades de logística domésticas (nacionais), oportunidades de logística internacionais e aspetos essenciais para o negócio.

Veja o top 50 abaixo. 

 

 Classificação

Pais

Oportunidades de logística nacionais

Oportunidades de logística internacionais

Aspetos essenciais para os negócios

Geral

1

China

8.82

9.70

7.12

8.87

2

India

8.09

7.20

6.35

7.39

3

UAE

5.56

5.48

8.89

6.16

4

Indonesia

6.32

5.94

5.94

6.09

5

Malaysia

5.23

5.64

8.39

6.00

6

Saudi Arabia

5.27

5.23

7.67

5.71

7

Mexico

5.34

6.23

5.13

5.67

8

Qatar

5.38

4.85

7.84

5.62

9

Turkey

5.27

5.85

5.49

5.56

10

Vietnam

4.88

6.12

5.31

5.48

11

Thailand

4.95

5.79

5.84

5.47

12

Oman

4.98

4.84

7.73

5.44

13

Chile

4.79

5.18

7.26

5.42

14

Russia

5.15

5.55

5.60

5.40

15

Brazil

5.67

5.58

4.17

5.35

16

Bahrain

5.05

4.72

6.80

5.24

17

Morocco

4.65

4.92

6.61

5.13

18

Kuwait

5.09

4.62

6.19

5.10

19

Jordan

4.87

4.78

5.99

5.04

20

Philippines

5.03

5.15

4.40

4.96

21

Uruguay

4.78

4.54

6.10

4.93

22

Kazakhstan

4.78

4.70

5.63

4.91

23

Peru

4.71

5.11

4.71

4.88

24

South Africa

4.66

4.93

5.09

4.86

25

Colombia

4.72

5.01

4.57

4.81

26

Egypt

4.95

4.64

4.84

4.80

27

Ukraine

4.78

4.95

4.25

4.75

28

Pakistan

5.17

4.46

4.44

4.74

29

Lebanon

4.93

4.69

4.30

4.71

30

Argentina

5.01

4.74

3.94

4.70

31

Kenya

4.49

4.62

5.22

4.68

32

Ghana

4.62

4.40

5.31

4.86

33

Tunisia

4.54

4.50

5.16

4.64

34

Sri Lanka

4.54

4.71

4.51

4.61

35

Algeria

4.86

4.25

4.80

4.59

36

Ecuador

4.49

4.62

4.62

4.57

37

Iran

4.83

4.18

4.89

4.57

38

Tanzania

4.57

4.22

4.91

4.48

39

Bangladesh

4.97

4.44

3.47

4.47

40

Paraguay

4.33

4.60

4.27

4.43

41

Ethiopia

4.59

4.39

4.18

4.43

42

Cambodia

4.49

4.50

4.04

4.41

43

Nigeria

4.84

4.29

3.63

4.38

44

Bolivia

4.40

4.57

3.83

4.36

45

Uganda

4.44

4.49

3.77

4.34

46

Libya

4.45

4.41

1.65

3.90

47

Mozambique

4.31

4.50

1.65

3.89

48

Myanmar

4.38

4.52

1.41

3.88

49

Angola

4.43

4.29

0.80

3.68

50

Venezuela

4.52

4.09

0.72

3.62


Source: Agility.com 

Os 5 países mais importantes vão ser analisados mais de perto. Eles se situam todos na Ásia.

China

Durante os anos mais recentes, a China revelou um enorme crescimento no consumo. Grandes empresas, como Alibaba e JD, cresceram muito tanto a nível nacional como a nível mundial. A China tem mais de 150 cidades com mais de 1 milhão de habitantes (ou seja, 15x mais habitantes que os Estados Unidos da América). Em termos logísticos, a China está a crescer enormemente. Mas em outros aspetos, o crescimento tem vindo a diminuir, a China encontra-se em guerra comercial com os EUA e as exportações são sujeitas às taxas dos EUA.

Índia
O crescimento da Índia é bastante semelhante ao da China. Ocupando a segunda posição na lista, observamos sobretudo um crescimento dos mercados de frete aéreo e de envios expressos internacionais. O comércio eletrônico também estimula o crescimento na Índia, que irá aumentar mais que o dobro nos próximos 5 anos.

 

EAU
Os EAU são sobretudo fortes ao nível dos aspetos essenciais para os negócios. O país tenciona ocupar uma melhor posição a nível mundial em termos de comércio e turismo. As zonas de comércio livre, os regulamentos para empresas estrangeiras atraem muitas novas empresas. Os EUA assumem o papel de núcleo central ao nível do comércio eletrônico. Também em termos de infraestrutura são efetuados grandes esforços para estimular o crescimento da logística dentro e fora do país.

 

Indonésia
Os mercados logísticos internos têm vindo a crescer e dominar a Indonésia. O mercado de fretes marítimos ocupa um papel primordial a este nível. Também neste caso, um relaxamento das regulamentações para empresas estrangeiras fortalecerá ainda mais o crescimento. Um contributo para este aspeto é o contrato comercial com 4 países europeus. O consumo interno nacional contribui enormemente para os investimentos em termos de comércio eletrônico. O maior desafio é a entrega “last mile” (de última milha), num país com mais de 17.000 ilhas que, devido à sua infraestrutura complicada, enfrenta grandes despesas logísticas

 

Malásia
A Malásia também ocupa um dos 5 primeiros lugares, devido à sua pontuação bastante alta em essenciais para os negócios. A Malásia é um país interessante para as empresas nacionais e estrangeiras se estabelecerem. Os regulamentos de importação e exportação e os assuntos aduaneiros estão bem tratados. Os mercados logísticos desfrutam da presença de fabrico com valor acrescentado e dos setores nacionais de óleo e gás. A Malásia gosta de se apresentar como o centro logístico ASEAN. Para o efeito, o país ambiciona ter os melhores recursos humanos e infraestrutura logística.

Se olharmos para o futuro em termos de crescimento nos mercados de logística emergentes, a tecnologia e a inovação são extremamente importantes, determinando o crescimento.
A Internet tem um valor fundamental para os mercados emergentes e, desde 2000, o número de usuários da Internet ainda está aumentando enormemente. A computação “na nuvem” e os sistemas TMS resultaram em custos mais baixos para os negócios neste local. Para o setor da logística, a internet também tem uma grande importância.

A pesquisa determina as seguintes expetativas para o futuro próximo:

  • Mais proeminente é a postura dos EUA, na medida em que busca redefinir as regras comerciais globais aceites; particularmente em suas relações bilaterais com a China e seus vizinhos norte-americanos. Em outro afastamento do multilateralismo, o potencial para um fracasso nas negociações entre o Reino Unido e a União Europeia sobre o processo Brexit cria mais incerteza no maior bloco comercial do mundo e na 7ª maior economia do mundo.
  • No seu 19º Congresso Nacional do Partido em 2017, o Partido Comunista da China adotou formalmente a Iniciativa do Cinturão e Rota, de acordo com a Constituição do Partido. Isso garante a continuação de um projeto em que a China investe ou financia projetos de desenvolvimento de infraestrutura na Ásia-Pacífico, Médio Oriente e Europa. Embora a ambição e financiamento pareçam quase inacreditavelmente vastos, um estudo do Asian Development Bank avaliando a necessidade de desenvolvimento de infraestrutura apenas na Ásia concluiu e conforma a necessidade do o investimento total de cerca de 26 trilhões de dólares US no período 2016-2030 para manter 3-7% de crescimento econômico, eliminar a pobreza e responder às mudanças climáticas.
  • Aqueles que passaram algum tempo observando os mercados emergentes na última década terão notado sua notável capacidade de inovar e implementar novas soluções a alta velocidade, muitas vezes superando grandes etapas de desenvolvimento vistas em mercados mais avançados (adoção de smartphones, comércio eletrônico)

Que países incluídos no panorama de mercados emergentes têm o maior potencial para crescer em termos logísticos? Neste aspeto, a Índia ultrapassa a China.

Tanto o Irão como as Filipinas, curiosamente, desceram imenso nas classificações. Para o Irão, a economia e as sanções provenientes dos EUA têm bastante impacto.

Um terço dos entrevistados acredita que as pequenas e médias empresas (PME) crescerão mais rapidamente nos mercados emergentes nos próximos cinco anos, contra 21,3% que preveem um crescimento mais rápido das grandes empresas multinacionais.

Após um ano de 2017 relativamente forte, o crescimento do volume de negócios nos mercados emergentes tem vindo a diminuir. Entre janeiro e setembro de
2018, a nível mensal, o crescimento ano-a-ano dos volumes de comércio dos mercados emergentes foi em média equivalente a 6,2% para as importações e 3,3% para as exportações. A nível regional, o crescimento do comércio se revelou mais forte na
Ásia emergente, com um crescimento dos volumes de importação de 7,4% e um crescimento dos volumes de exportação de 4,8%. Na Europa oriental/CEI, observou-se um crescimento dos volumes de importação (2,5%) e importação (4,9%). Na América Latina, o crescimento do volume de exportação tem vindo a diminuir, tendo aumentado apenas 0,9%, enquanto as importações aumentaram com 5,8%. O crescimento do volume no Médio Oriente e na África foi fraco, pois os níveis de importação e exportação cresceram 0,6% e 0,4% respetivamente.

Os volumes de fretes aéreos regressaram a um crescimento mais baixo, de apenas um dígito, após um grande crescimento em 2017. O crescimento dos volumes de cargas por contentor manteve-se estável durante 2018.

Tendo em consideração os volumes de frete aéreo e marítimo (exceto o transporte de óleo por via marítima), o comércio entre os mercados emergentes neste índice e a UE e os EUA está abaixo dos níveis de 2017.

 

 

Sobre a ControlPay

ControlPay foi fundada em 2002 na Holanda e atualmente tem mais de 270 colaboradores que trabalham com auditoria de fretes para grandes multinacionais. ControlPay é o maior provedor de auditoria de frete na Europa, Oriente Médio e África (EMEA) e atualmente tem escritórios na Holanda, Alemanha, Ucrânia, América do Norte e Ásia.

www.controlpay.net.br

 

More ControlPay content that could be useful